Entendendo a diabetes

A diabetes é uma doença causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia para o organismo. No entanto, é preciso compreender que a doença afeta todo o organismo e que quando a glicemia se mantém elevada por muito tempo, os riscos de complicações crônicas associadas à diabetes aumenta.

Qual a relação entre a diabetes e o glaucoma

Destas complicações, uma das mais comuns são as lesões oculares, como o glaucoma. De acordo com pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Diabetes, pessoas com diabetes tipo 2 possuem 40% mais chances de ter glaucoma. Isto porque, a alta quantidade de glicose na corrente sanguínea resulta no inchaço da lente do olho e no aumento da pressão do olho, que comprime os vasos sanguíneos que levam o sangue ao nervo óptico e retina. Quanto mais tempo os níveis de açúcar no sangue estão descontrolados, maiores as chances de desenvolver problemas oftalmológicos.

glaucoma e diabetes

O que é o glaucoma

O glaucoma acontece quando a quantidade excessiva de glicose no sangue causa um inchaço do cristalino (lente do olho), o que faz mudar a sua forma e flexibilidade, diminuindo a capacidade de foco. Com isso, a visão lateral é perdida gradualmente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são registrados 2,4 milhões de novos casos de glaucoma anualmente, o que totaliza 60 milhões de pessoas no mundo, sendo que a doença é considerada como a principal causa de cegueira irreversível no mundo.

Quais os sintomas do glaucoma

Além da visão embaçada, que é uma condição incapacitante, pode ocorrer uma diminuição no campo de visão, dor intensa no olho, aumento da pupila, vermelhidão nos olhos, dificuldade para enxergar no escuro, sensibilidade excessiva à luz, dor de cabeça, náuseas e até mesmo vômitos nos casos mais sérios.

Quais os tipos de glaucoma

Existem 4 tipos de glaucoma:

  • Glaucoma agudo (de ângulo fechado) = Como o próprio nome diz, ele acontece quando há um aumento rápido, doloroso e grave na pressão intraocular. Neste caso, a doença é vista como emergencial, diferente do que ocorre com o tipo crônico da doença, quando a pressão ocular desenvolve-se lenta e silenciosamente e, aos poucos, vai danificando a visão da pessoa.
  • Glaucoma congênito = Considerado raro, é quando a criança já nasce com a doença, geralmente herdada da mãe durante a gravidez.
  • Glaucoma crônico (de ângulo aberto) = O tipo mais comum da doença, tende a ser hereditário, apesar da causa ainda ser desconhecida. Neste caso, ocorre um aumento na pressão ocular lentamente, o que causa um dano permanente no nervo óptico, causando perda do campo visual.
  • Glaucoma secundário = O glaucoma secundário costuma ser causado pelo uso de medicamentos, como corticosteroides, traumas ou outras doenças oculares e sistêmicas.
Fatores de risco

Entre os principais fatores de risco estão a idade, o histórico familiar, diabetes, problemas cardíacos, hipertensão e hipertireoidismo.

Glaucoma tem cura?

Embora não exista cura para o glaucoma, na maioria dos casos a doença pode ser controlada com tratamento apropriado. Por isto, é necessário manter os níveis de glicose no sangue satisfatórios, tomar a medicação prescrita pelo médico corretamente, realizar todos os exames e visitar o oftalmologista, no mínimo, uma vez por ano. Quanto mais rápido se descobrir e iniciar o tratamento, menor será a perda de visão do paciente.

BR-NON-00726 PRODUZIDO EM NOVEMBRO/2020 VÁLIDO POR 2 ANOS.

Você Sabia?

Um estilo de vida saudável é fundamental para manter e melhorar o bem-estar e a saúde!

O segredo está nas pequenas mudanças em sua vida. Não fumar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso e manter um peso adequado são algumas das muitas formas que existem para iniciar uma vida saudável.  

O segredo está nas pequenas mudanças em sua vida.

casal-correndo

Já conhece os nossos livros de receitas?

Clique e veja aqui

É possível comer bem e de forma saudável! Baixe nossos LIVROS DE RECEITAS e descubra pratos deliciosos que irão favorecer a sua saúde.